sexta-feira, 6 de novembro de 2009

DIAS DE HOJE


CANÇÃO DO EXÍLIO

Fernando Bonassi


Minha terra tem campos de futebol onde cadáveres amanhecem emborcados pra atrapalhar os jogos. Tem uma pedrinha cor-de-bile que faz "tuim" na cabeça da gente. Tem também muros de bloco (sem pintura, é claro, que tinta é a maior frescura quando falta mistura), onde pousam cacos de vidro pra espantar malaco. Minha terra tem HK, AR15, M21, 45 e 38 (na minha terra, 32 é uma piada). As sirenes que aqui apitam, apitam de repente e sem hora marcada. Elas não são mais as das fábricas, que fecharam. São mesmo é dos camburões, que vêm fazer aleijados, trazer tranqüilidade e aflição.

4 comentários:

Nicole disse...

que medo desse texto, meio pesado né? mas o blog tá com um intuito bem legal, um único tema, e deve ser do teu gosto. dá uma passada no meu hehe *-*

urban oid´rich disse...

único tema? vc acha?

Marilene Job disse...

Acho que humor e sempre bom !!
Já estou te seguindo.

urban oid´rich disse...

vlw, Marilene
abços